OBJETOS SAGRADOS & SONS QUE CURAM

Diversos objetos, como os tibetanos são utilizados em ritos de auxílio espiritual, para exorcismos, purificação e vários outros tipos de ”rituais”. Muito são utilizados até mesmo no Brasil por pessoas que trabalham com tratamentos espirituais, limpando os pontos de energia e até mesmo exorcizando certos locais. 

"Os sons nos afetam em nível fisiológico, espiritual e emocional."

 

"Seja os Sufis e seus cantos, ou os cantos budistas tibetanos, ou os mantras usados ​​no Yoga ou os cantos gregorianos cantados nas Vésperas, ou orações da Cabala judaica (onde eles acreditam que todo som de vogal é um som divino) todos estes, mesmo os cantos africanos em rituais e as canções nativas americana que usam tons e sons virtualmente idênticos para provocar um estado meditativo profundo." diz o oncologista americano Dr Mitchell Gaynor, Diretor de Medicina Integrativa no Strang-Cornell Câncer Prevention Center, escritor do livro "Sons que Curam", Ed Cultrix, médico que utiliza Terapia de Som com Tigelas Tibetanas no tratamento de câncer e outras doenças.

"As Tigelas Tibetanas, quando tocadas corretamente tem o poder de equilibrar os chakras, pois, quando você toca, elas trazem todos os tipos de tons, harmônicos em sua própria voz. Isso também pode ser muito curativo. Cada cultura sobre a Terra tem usado o som, a voz e a música como parte de seus rituais de cura. Portanto, não requer acreditar em qualquer dogma. Esses sons nos afetam em nível fisiológico, espiritual e emocional." diz o médico.

Ao longo das épocas, eras, dinastias, civilizações, em toda a Terra, o homem sempre buscou acessar algo além, sempre buscou se conectar com o mundo invisível de onde eram emanadas todas as vibrações, muitas vezes, inexplicáveis, mas que causavam mudanças físicas e visíveis no mundo material.

Em escavações arqueológicas, pôde-se comprovar que mesmo na época do ser humano mais primitivo, o homem  sempre procurou criar rituais que o conectassem com algo maior, algo acima, o Céu, o Sol, as Estrelas, a Lua, o Universo, a Luz Cósmica, a Energia Divina, Deus, Alá, o Grande Arquiteto do Universo, o Criador.

E nesta busca, em todos os rituais sempre existiam objetos e ferramentais que, a partir da força da egrégora e do uso constante pelos Mestres Ancestrais da Tradição, ganhavam uma força e uma concentração energética, capaz de despertar potenciais em quem os usava de forma consciente e responsável.

Tijelas Tibetanas (Bowl tibetano)

Gokosho (Vajra-Dorje)

O "Gokosho", ou "Vajra-Dorje", que significa "diamante" e "relâmpago". Como diamante, remete à indestrutibilidade da essência espiritual e como relâmpago, aquilo que ilumina velozmente. Como objeto ritual,o cetro curto vajra tem a natureza simbólica do diamante, que tudo corta mas que não pode ser cortado e como arma mitológica, representa a natureza do relâmpago, uma força irresistível. Nos Vedas, designava a arma de Indra, o rei dos deuses, que a utilizava para lançar raios mortais. É um objeto ritual que é segurado na mão direita de um lama durante cerimônias religiosas e representa a determinação para utilizar meio hábeis para a correta aplicação do dharma. Também é um objeto poderoso muito utilizado na limpeza de pontos energéticos do  corpo e como escudo contra ataques espirituais.

Os “Tingsha” são pequenos címbalos que ao baterem um no outro, emitem um som claro que acalma a mente ajudando na meditação, no relaxamento e em terapias. Tradicionalmente, é  um sinal de compaixão e de generosidade. Os “tingsha” são também usados no final de uma massagem e o som faz com que o espírito se reconecte com o mundo real, com o momento presente. Eles também são usados em rituais de exorcismo, para remover energias negativas de locais ou pessoas. 

Tingsha (Címbalos Tibetanos)

Tingsha, Dorje e Gokorei (sino tibetano)

Tingsha (Címbalos Tibetanos)

Gokorei (Sino) e

Tingsha (Címbalos)

Já os Tambores Xamânicos são tão ancestrais quanto o próprio homem. Os primeiros foram criados e manuseados ainda na Pré – História, com o objetivo de cultuar Deuses e como forma de agradecer a comida conseguida por meio da caça aos animais. A música e a dança sempre foram os principais geradores dessa comunicação com os Deuses.

 

Alguns historiadores e antropólogos do século vinte destacaram a ideia de que a maneira utilizada para se chegar aos conhecimentos místicos em religiões primitivas, esteve sempre associada ao êxtase (o transe) provocado pelo toque do tambor.

 

Portanto, o Tambor seria, então, o responsável pela comunicação entre o homem e as divindades – seres responsáveis pelo comando da Natureza em nosso planeta. Mesmo nas religiões mais antigas, o toque dos tambores também foi utilizado não somente para o culto às divindades, mas também como forma de manter contato com os Ancestrais. 

 

O som sustenta o mundo e as notas sagradas ouvidas de dentro do som de um tambor ressoa com o som da vida, com o bater do coração dentro de nós e dentro da Mãe de todos nós, a nossa Grande Mãe Terra.

Tambores Xamânicos

CENTRAL DE ATENDIMENTO BLUEGAYA: 

De Segunda à Sexta das 9h00 às 18h00

T: +5511 98612-2222 

Email: info@bluegaya.com

© 2023 BLUEGAYA BG&RS Comercio, Importação, Exportação de Artigos de Decoração e Serviços Ltda. - CNPJ 32.203.312/0001-99

ESCRITÓRIO CENTRAL: R. Benedito Fernandes, 545 - Ed. Offices Nações Unidas - Santo Amaro - CEP 04746-110 - São Paulo - SP

DATA DE ENTREGA ESTIMADA DOS PRODUTOS:  A entrega é realizada pelos CORREIOS. Após a confirmação do pagamento, o produto é postado na sequência  e o prazo de entrega poderá levar de 3 a 25 dias úteis dependendo da opção escolhida pelo cliente para frete. Para mais detalhes consulte Prazos & Entregas.